• Para mudar a política,

    é preciso reformar os partidos.

    Mais de 45 mil pessoas já assinaram nosso projeto de lei pela reforma partidária.

  • MANIFESTO

    Mais transparência, mais democracia.

    Acreditamos que os partidos políticos devem ser transparentes e democráticos. Queremos partidos mais representativos e permeáveis aos anseios da sociedade.

     

    No Brasil, os partidos são financiados por dinheiro público e, na prática, são o único canal de acesso dos indivíduos à representação política.

     

    Entendemos que transparência e prestação de contas são a contrapartida mínima que os partidos devem oferecer à sociedade pelo uso de recursos públicos.

     

    Os instrumentos que existem hoje para controlar o uso que os partidos dão aos recursos públicos são insuficientes.

     

    Consideramos que a Justiça Eleitoral deve ser fortalecida para fiscalizar melhor os partidos, mas acreditamos que devem existir incentivos para que filiados, eleitores, imprensa e sociedade civil organizada participem ativamente desse processo.

     

    Reconhecemos a necessidade de renovação da política brasileira e propomos mecanismos para favorecer a alternância dos dirigentes partidários.

     

    Nossa proposta valoriza os direitos fundamentais de acesso a informação e participação política, sem comprometer a autonomia dos partidos.

     

    Os princípios republicanos expressos na nossa Constituição demandam partidos políticos transparentes e democráticos.

     

    O Movimento pela Transparência Partidária acredita que com mais transparência e participação, os partidos serão mais abertos e representativos, fortalecendo nossas instituições e aprofundando a democracia no Brasil.

     

  • OBJETIVOS

    Se quisermos mudar a política brasileira, é preciso reformar os partidos.

    MELHORAR
    GOVERNANÇA

    Estabelecer parâmetros claros e equânimes para a tomada de decisão

    RENOVAR
    AS LIDERANÇAS

    Combater a concentração
    de poder interno

    OXIGENAR
    O SISTEMA

    Revigorar os partidos como plataformas de acesso à política institucional

  • QUEM SOMOS

    APOIADORES

    Especialistas, ativistas e cidadãos engajados no movimento.

    ORGANIZAÇÕES

    Organizações, coletivos e movimentos que apoiam nossa proposta.

  • PROPOSTAS

    Aqui estão as 5 principais propostas do projeto.

    1. Renovação constante no poder

    Defendemos a renovação bianual de todos os ocupantes de órgãos de direção e deliberação dos partidos em todas as instâncias federativas, sendo metade das posições preenchidas mediante sorteio entre todos os filiados interessados e a outra escolhida por meio de eleições diretas e secretas (vedadas reconduções em períodos inferiores a oito anos).

    2. Publicação diária das contas na Internet

    Defendemos que os partidos publiquem diariamente em seu site principal a contabilidade interna da agremiação e das entidades a ela diretamente vinculadas, com indicação expressa de origem e destino dos recursos.

    3. Equivalência de recursos para eleições internas

    Defendemos que as disputas eleitorais para ocupação de cargos nos órgãos de direção e deliberação devam ser disputadas em igualdade de condições entre os postulantes.

    4. Comitê de Ética obrigatório

    Defendemos a instituição de comissão ou comitê de ética com ao menos 5 (cinco) integrantes, sorteados entre todos os filiados que manifestarem interesse em compor o colegiado, asseguradando a qualquer filiado a apresentação de denúncias e reclamações.

    5. Auditoria Contábil Externa

    Defendemos que os partidos se submetam anualmente a auditoria contábil externa independente e de reputação ilibada. A empresa contratada para auditoria deverá ser renovada a cada 2 (dois) anos.

  • NA MÍDIA

    Artigos, matérias e entrevistas relacionadas ao tema da reforma partidária no Brasil.

    A relevância dos partidos para a política

    Entrevista com Marcelo Issa

    Eles querem mudar
    a política

    Reportagem

    Esta é a reforma de que os partidos políticos precisam

    Humberto Dantas, Marcelo Issa, Vítor Oliveira

    É hora de abrir as 'caixas-pretas'

    Humberto Laudares

    Legislando por grana própria

    Rogerio Chequer

    O mau uso do Fundo Partidário

    Editorial

    O futuro dos partidos
     

    Marcos Nobre

  • REDES SOCIAIS

    Acompanhe as notícias e nos ajude a divulgar o movimento.

  • FALE CONOSCO